Conselho Federal de Medicina Veterinária repudia a novela “Amor à Vida”; entenda

felixcura

Félix revoltou o Conselho Federal de Medicina Veterinária

Após as polêmicas com as ex-chacretes e enfermeiros, a novela das 21h da Globo, “Amor à Vida”, está causando revolta a classe veterinária. Tudo por conta de uma fala do vilão Félix, interpretado por Mateus Solano, em que o personagem teria dito à Lutero (Ary Fontoura) que ele não teria condições “nem de cuidar de uma clínica veterinária, quanto mais de um hospital”.

Conselho Federal de Medicina Veterinária enviou um comunicado à imprensa repudiando o tratamento dispensado aos profissionais da área.

CONFIRA A NOTA, REPUDIANDO A TRAMA:

“O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), que representa os mais de 100 mil profissionais da Medicina Veterinária e da Zootecnia no País, vem a público manifestar sua insatisfação com o conteúdo apresentado no capítulo do dia 25 de junho de 2013, na novela “Amor à Vida”. A cena em questão mostra o personagem Félix, interpretado pelo ator Matheus Solano, afirmando a Lutero (Ary Fontoura) que ele não tem condições “nem de cuidar de uma clínica veterinária, quanto mais de um hospital”.

A declaração foi considerada pejorativa, desclassificando a classe dos Médicos Veterinários e a atuação das clínicas veterinárias, além de refletir o desconhecimento sobre a real importância e do papel destes profissionais no cuidado e no bem-estar dos animais e da sociedade.

O CFMV entende que um dos mais caros direitos expressos na Constituição Federal de 1988 é o de liberdade de expressão, nele compreendido também os de criação e de manifestação artística e intelectual. Todavia, tais direitos não podem ser utilizados de modo a diminuir ou menosprezar direitos outros igualmente consagrados no ordenamento jurídico brasileiro.”

Anúncios